quinta-feira, 13 de agosto de 2009

"Why does my heart feel so bad?"

video Para o post de hoje, vasculhei a net atrás desse vídeo aí. Trata de um comercial de direção de Sérgio Glasberg que foi ao ar em 2006 para conseguir patrocínio ao time infantil de basquete da ADD.

Criada em 1996, a Associação Desportiva para Deficientes (ADD) é uma instituição sem fins lucrativos que promove o desenvolvimento de pessoas com deficiência por meio de práticas esportivas adaptadas, ensino e cursos de capacitação, facilitando o processo de resgate de auto-estima, integraçao e inclusão social. (Fonte: Site ADD)

Porém, o vídeo e a ADD não foram o estopim para que eu viesse aqui escrever. Na verdade, desde que assisti esse comercial pela primeira vez, fiquei com essa trilha sonora na cabeça.
A música? Chama-se 'Why does my heart feel so bad?' de autoria do cantor e artista de música eletrônica estadounidense Moby.

Ressalto aqui, antes de começar o post propriamente dito, a letra e a tradução da música.


Why Does My Heart Feel So Bad?

Why does my heart feel so bad?
Why does my soul feel so bad?

Why Does My Heart Feel So Bad?
(Por que meu coração se sente tão mal?)

Why does my heart feel so bad?
Why does my soul feel so bad?


Por que meu coração se sente tão mal?
Por que minha alma se sente tão mal?

These open doors
These open doors

Por que meu coração se sente tão mal?
Por que minha alma se sente tão mal?

Why does my heart feel so bad?

As portas abertas
As portas abertas





"Porque meu coração se sente tão mal? (...) Porque minha alma se sente tão mal?"

Exatamente essas duas orações deram margem às minhas 'escrivinhações' de hoje.
E agora, lanço uma pergunta: o que faz o seu coração se sentir tão mal?

São muitas e muitas as razões para tal: momentos instáveis, decepções, amores não correspondidos [ou "impossíveis"], medo, frustração... a lista só faz aumentar a cada dia que passa.

Não vou aqui dar a 'formula mágica Tabajara - seu problemas acabaram-se', até porque, se eu tivesse essa resposta, aposto que o meu coração não doeria tanto. E outra, se eu fosse a Sra. das respostas, das duas uma: ou seria Deus o seria muito pretensiosa [nenhuma das duas opções me agrada, até porque, estou longe da divindade... mesmo!].

O vídeo é bastante importante pra fundamentarmos essa questão. Meninos cadeirantes, que podiam muito bem ser meu irmão, seu filho [porque não?!], seu sobrinho, enfim... crianças em pleno gozo da infância, com tantos sonhos, tanto futuro e presas a uma realidade que, para muitos, é o fim da linha. O coração deles tem muito o que doer mas, a cada dia, eles se superam. Superam a expectativa alheia e a sua própria, através do esporte.
E, abrindo um parêntesis, você acha que consegue jogar basquete melhor do que esses garotos do vídeo? Olha, duvido muito viu... a não ser que voce seja um Michael Jordan da vida!

Esses garotos são uma lição de vida! E não somente eles, mas todos os portadores de algum tipo de deficiência, que apesar de sua condição e de toda as dificuldades que enfrentam, não deixam de sorrir, não deixam de sonhar... não deixam de viver!

Cada dia que passa a vida vai nos dando um motivo a mais pra chorar, uma dor a mais pra ferir nosso coração e um motivo a menos pra sorrir. Basta sabermos se queremos nos deixar ferir e chorar o tempo que foi necessário ou se reerguer.

Sinceramente, ainda estou no meu momento de chorar e continuar deixando meu coração se sentir mal. Até quando?

Meses e meses se passaram e meu pobre coração continua doendo, será que algum dia isso vai acabar?
Será que, algum dia, sua dor também vai fazer 'puff' e voce vai se ver livre disso? Será mesmo?

E aí, o que faz seu coração se sentir tão mal?






ADD - http://www.add.org.br

7 comentários:

Nadieli disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Edrijan disse...

olha... muito lindo... muita senssibilidade... tem q ter muita força de vontade pra superar tantas adversidades... mas o ser humano sempre se superar, bastar ter algo bom pra buscar... e temos q mostra-los q sempre tem algo bom a ser buscado...

Nadieli disse...

E aí, o que faz seu coração se sentir tão mal?

Uma boa pergunta, mas é uma resposta que ainda não tenho, pois, são tantas coisas que fazem isso, que fica até difícil escolher a mais "doída". Mas me aproveito das palavras de Mario Quintana, que de alguma forma dizem o que faz ele se sentir tão mal.


“Somos donos de nossos atos,
mas não donos de nossos sentimentos;
Somos culpados pelo que fazemos,
mas não somos culpados pelo que sentimos;
Podemos prometer atos,
mas não podemos prometer sentimentos...
Atos são pássaros engaiolados,
sentimentos são pássaros em vôo.” ( Mário Quintana)


Belo post Nathy, as suas palavras são sinceras e transmitem toda a emoção que você que nos passar, espero que seu coração possa encontrar a paz, e motivos pra sorrir e superar as dificuldades.

Espero ansiosa por seu próximo post.

Beijos Mil

Xúhx disse...

Irei reforçar o que tu disse: E apesar de sua condição e de toda as dificuldades que enfrentam, não deixam de sorrir, não deixam de sonhar... não deixam de viver!

nunca deixem de viver! Depois de um temporal sempre vem um dia de sol!

Xúhx disse...

Irei reforçar o que tu disse: E apesar de sua condição e de toda as dificuldades que enfrentam, não deixam de sorrir, não deixam de sonhar... não deixam de viver!

nunca deixem de viver! Depois de um temporal sempre vem um dia de sol!

Daniel o Grande disse...

Se tem muito o que falar né quando se trata de vídeos e pensamentos tão sábios como de pessoas que possuem uma vizao tão misericordiosa dos que mais precisam e deixam de viver pra vaidade e passam a viver pra essas pessoas né?!
Mas tambem é triste saber que pra eles falta recurço tendo tantos empresários e pessoas ricas em nosso país né!?
Ainda bem que temos pessoas com vc nath q passam essas mensagens a frente!

Um grande beijo!!!!

Haaaaa a letra muito criativa, mas muito boa kkkkkkkkkkkkkkkkkk

aldo borges disse...

E difícil suportar, podemos tentar mas talvez não nos livraremos desta dor existencial, e foda muito foda não poder arrancar como um sapato que está apertado, poucos resitem não sei se sou um desses poucos, ter esperança é a única coisa que nos faz resistir ou ter a ilusão de que um dia mudará.